Marcelo Casanova termina em quinto GP de Antália e fica na expectativa pela convocação para Jogos Paralímpicos

Marcelo Casanova termina em quinto GP de Antália e fica na expectativa pela convocação para Jogos Paralímpicos
Marcelo Casanova (Imagem: Arquivo pessoal do atleta)

Atleta do Recreio da Juventude chegou na pontuação para se garantir em Paris

Via assessoria de imprensa

Marcelo Casanova mais uma vez finalizou no top 5 uma das etapas do Grand Prix de Judô Paralímpico da Federação Internacional de Esportes para Cegos (IBSA). Nesta terça-feira (2), o judoca do Recreio da Juventude disputou, em Antália, na Turquia, a penúltima etapa do GP antes dos Jogos Paralímpicos de Paris, ficando na quinta colocação geral.

Como um dos cabeças de chave do torneio, Casanova avançou direto para as quartas de final da competição. O primeiro adversário foi Galymzhan Smagululy, do Casaquistão. Com um bom domínio de luta e um wazari, o judoca gaúcho superou o rival ao final dos quatro minutos.

Na semifinal, o embate foi com o ucraniano Oleksandr Nazarenko. Com 30 segundos de luta, Casanova aplicou um wazari no rival, tomando a dianteira do combate. Porém, faltando 1min36seg para o encerramento do duelo, o atleta do Recreio recebeu a terceira punição, incluindo uma marcação contestável da arbitragem na segunda delas, e perdeu o confronto. Na disputa do bronze, contra Zviad Gogotchuri, da Georgia, novamente a arbitragem parou Casanova. Numa briga por espaço no tatame, o árbitro do combate entendeu que o brasileiro pisou fora da área de luta e aplicou a terceira punição, deixando-o na quinta colocação final.

Para o técnico Giovani Cruz, que acompanhou Casanova na Turquia, o alto nível técnico da competição foi importante para as projeções da sequência da temporada. “Competição duríssima. Julgo que até o momento foi a mais difícil que o Marcelo fez, mas a evolução dele é nítida, por mais que tenha ficado em quinto lugar. Fez lutas duras, parelhas, com atletas mais experientes que já disputaram Paralimpíada e que já medalharam nela. Atingimos o nosso objetivo que era conseguir a pontuação necessária para os Jogos. Vamos para mais uma etapa, que é o GP de Tbilisi, na Geórgia, em maio, e o nosso foco é ficar no top 4. Sabemos que não vai ser fácil, está todo mundo bem junto, e depois esperar pela convocação da seleção para o Marcelo de fato carimbar a vaga na Paralimpíada”, frisou.

Mesmo com a pontuação necessária para a Paralimpíada de Paris, é necessário que Casanova esteja na convocação final da delegação brasileira do judô. A lista final só deve ocorrer após a etapa do GP da Georgia. Esta ação integra o projeto Recreio Paralímpico Preparação Paris 2024, financiado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, por meio do PRÓ-ESPORTE/RS.

Releases

Matérias enviadas por assessorias de imprensa. Envie seu release para o e-mail: peleiammacontato@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *